Novo destino à BR Distribuidora

Em matéria da revista Combustíveis & Conveniência, da Federação Nacional do Comércio de Combustíveis e de Lubrificantes (Fecombustíveis), sobre a venda de ações da BR Distribuidora, que movimentou R$ 9,6 bilhões e reduziu a participação da Petrobras na companhia para 37,5% do total, o sócio Eduardo Frade comentou como fica a situação da empresa.

“A venda da BR foi um movimento maior da Petrobras para abrir mão de ativos e, assim, permitir a inserção de novas gestões e permitir maior concorrência”, avaliou.

A matéria completa está disponível nas páginas 22 e 23 da edição de Setembro/Outubro da revista, neste link.